Neuroeducação e jogos de mesa (parte 5) – Aptidão Numérica

Kids Playing

Aptidão Numérica

É a capacidade de raciocinar com números e utilizá-los de maneira organizada, ágil e adequada. Está relacionado com o manuseio de conceitos básicos de matemática, o raciocínio aritmético e a capacidade de resolver situações que exijam o uso dos números em suas diferentes manifestações.

A melhor forma de fortalecer os conceitos é a prática constante de atividades manuais, relacionado-as com temáticas e contextos que os alunos se interessem ou tenham afinidade; por este motivo, se afirma outra vez que o jogo de mesa é uma das ferramentas mais poderosas para fortalecer a aptidão, uma vez que permite aplicar os conhecimentos adquiridos de forma significativa, transformando os alunos em protagonistas ativos de sua aprendizagem.

Em todos estes jogos se prioriza o cálculo mental e o sentido numérico diante do cálculo escrito, o que os transformam em ferramentas eficazes para o desenvolvimento da aptidão numérica, sobretudo porque incorporam temáticas diferentes dentro de contextos e experiências que permitem fazer operações e resolver problemas com significado e principalmente com utilidade prática, evitando a repetição mecânica.

Alguns dos jogos que promovem esta aptidão são:

Spinderella

Formigas na Teia, além de favorecer a capacidade de contar e de sequenciar, permite a interiorização de noções espaciais complexas por se desenvolver em um espaço tridimensional. (Leia nossa análise completa sobre esse jogo aqui).

Sushi Go

Sushi Go!, está muito relacionado à capacidade de fazer planos, cálculo mental e operações numéricas, também promove o desenvolvimento da memória para o trabalho, que é imprescindível para uma boa habilidade matemática. (Leia nossa análise completa sobre esse jogo aqui).

Gardens

Gardens – consolida a percepção, orientação e as representações espaciais, e ainda permite o cálculo mental de operações relacionadas com a velocidade de processamento mental.

Terra

Terra – utiliza as unidades de medidas (kg, g, m, cm) e mapas, permitindo estratégias de aproximação e estimação de medidas, levando em conta que se têm presente um componente intuitivo e o desenvolvimento do raciocínio indutivo.

pic75768_md

A Trupe dos Porquinhos – ajuda as crianças mais pequenas a compreenderem e manipularem os números, nos sistemas de alfabetização e de aprender a contar, consolidando processos sequenciais de menor para maior e, também, na introdução dos símbolos de + e -, facilitando, assim, a compreensão real dos numerais. (Leia nossa análise completa sobre esse jogo aqui).

Em todos estes jogos se prioriza o cálculo mental e o sentido numérico diante do cálculo escrito, o que os transformam em ferramentas eficazes para o desenvolvimento da aptidão numérica, sobretudo porque incorporam temáticas diferentes dentro de contextos e experiências que permitem fazer operações e resolver problemas com significado e principalmente com utilidade prática, evitando a repetição mecânica.

Exemplo 2

Terra

Terra 2

Este jogo permite aplicar o conhecimento de unidades de medida de forma intuitiva e reflexiva. O aluno põe em prática o que aprendeu e associa com outros ensinamentos, por isso a elaboração do pensamento é muito mais complexa, proporcionando, desse modo, um estilo de aprendizagem mais associativo, intuitivo e visual.

Trabalhar unidades de medida do modo tradicional estimula o hemisfério esquerdo, que é considerado o hemisfério cognitivo por ficar mais ativo diante de atividades numéricas e verbais. No entanto, neste jogo, além de executar um exercício mecânico, é também necessário associá-lo a outras aprendizagens já adquiridas e com outros temas, e, neste caso, monumentos e acidentes geográficos.

Assim, se realiza um esforço metacognitivo, que ativa de forma mais intensa os dois hemisférios, pois o direito se ocupa mais da análise visual, do desenvolvimento da capacidade crítica e da intuição. Definitivamente, favorecemos uma maior conectividade inter-hemisférica e um maior estímulo do corpo caloso (estrutura que liga os dois hemisférios).

Gostou do nosso conteúdo? Curta nosso canal na Ludopedia, Facebook, Pinterest e no Instagram e também siga nosso BLOG.

Anúncios

Um jogo por dia 2018 – Monte o mais belo jardim em “Gardens”

wp-1517482400078-1411826644.jpg

O projeto “Um jogo por dia” nada mais é do que a proposta de jogar a cada dia um jogo diferente da coleção e fazer uma pequena análise e impressões a respeito dele. A idéia é conseguir jogar pelo menos uma vez cada jogo que temos durante 2018.

E começamos com o Gardens, lançado no Brasil pela editora Devir, onde cada jogador assume o papel de um jardineiro que precisa cultivar flores e fazer os mais belos canteiros do jardim.

Cada jogador então vai posicionando as peças para formar os canteiros do jardim e ao mesmo tempo precisa movimentar seu jardineiro para essa nova peça.

É um jogo simples, fácil de aprender, muito bonito (especialmente no final da partida) mas que vai exigir que os jogadores fiquem atentos à jogada dos adversários.

Vale à pena para novos jogadores ou coleções pequenas, especialmente se você ainda não tem nenhum jogo no estilo.

Estamos concorrendo ao prêmio Ludopedia – Mídia escrita 2018, vote em nosso canal!

Gostou do nosso conteúdo? Curta, compartilhe e siga nosso BLOG e nossos canais na Ludopedia,  Facebook e no Instagram.

Projeto “Um jogo por dia” (Dia 47) – Gardens

Se gostou do nosso conteúdo, assine nosso canal na Ludopedia e siga nosso BLOG

Curta, divulgue e compartilhe nossa página no Facebook e no Instagram


No projeto “Um jogo por dia” foi a vez de relaxarmos e plantarmos canteiros de nossa flor favorita em Gardens.

Gardens é um jogo de colocação de peças de jardim com o objetivo de obter a maioria em cada canteiro. Uma vez que o canteiro é fechado quem tiver a maioria das cores coloca seu canteiro em cima. Para colocar a peça  deve encaixar perfeitamente (caminho com caminho e rio com rio) além de você ter um caminho para deslocar seu jardineiro para lá.

É ótimo com todos os números de jogadores, inclusive crianças além de ter um tema mais tranquilo  com um jogo bem desafiador. Ótima opção, inclusive pelo preço  (paguei R$130,00).

Recomendado!

Como foi nossa participação na 38° edição do Além do Muro

Assine nosso canal na Ludopedia e siga nosso BLOG

Curta nossa página no Facebook e no Instagram

Logo Evento

Ontem participamos pela primeira vez do Além do Muro, em Jundiaí, São Paulo. Nessa 38° edição tivemos a oportunidade de conhecer o local, a organização, ver os lançamentos e novidades e jogar com o pessoal 🙂

Evento 3

Aprendemos e jogamos algumas partidas do sensacional Parade, conhecemos o Dream Home e participei de uma partida com um pessoal que estava conhecendo o Puerto Rico. No fim das contas não consegui jogar muita coisa, mas valeu muito a experiência, num evento com um ambiente super agradável, bastante espaço, muitos jogos e protótipos para quem quisesse conhecer, ou seja, quem foi participou de um evento super bacana. Um ponto de destaque são os monitores, super atenciosos e simpáticos, tanto que aprendemos o Parade com eles e foi super tranquilo.

E claro, aproveitamos para dar uma passada no estante da BG Express, com muitas opções, lançamentos e aquele título que você estava namorando faz tempo, resultado: novidades para nossa coleção, com a aquisição do Parade, Dead Men Tell No Tales, Fábulas Fantásticas e o Gardens.

Lugar super acessível, com estacionamento, excelente espaço, boa comida no local, ambiente super agradável, inclusive para famílias. Parabéns ao Bruno (e toda a equipe envolvida) pelo grande evento. Com certeza participaremos de outras edições.

Apoie o evento inscrevendo-se no Padrim deles e contribuindo com um pouquinho por mês para manter esse evento super bem organizado e relevante. Para conhecer mais clique aqui