Projeto “Um jogo por dia” (Dia 48) – Tiny Epic Galaxies

Assine nosso canal na Ludopedia e siga nosso BLOG

Acesse nossa página no Facebook e no Instagram

pic2591934_md

Ontem no projeto “Um jogo por dia” foi hora de jogarmos o Tiny Epic Galaxies do designer Scott Almes. Scott como de costume nos apresenta um jogo em uma pequena caixa porém com bastante coisa dentro (como em outros jogos da série Tiny). Em Epic Galaxies temos que expandir nosso império galáctico e para isso devemos enviar nossas naves para colonizar novos planetas de maneira a tornar-se o maior império.

É um jogo de rolagem de dados, muito divertido e interessante. Ele é simples, basta rolar os dados e utilizar os valores apresentados, mas ao mesmo tempo você tem diversas possibilidades e escolhas. É um jogo rápido, com uma boa dose de interação entre os jogadores. Ideal para partidas rápidas mas com uma dose de profundidade bem adequada ao tempo e proposta de jogo. Recomendado!

Projeto “Um jogo por dia” (Dia 47) – Gardens

Se gostou do nosso conteúdo, assine nosso canal na Ludopedia e siga nosso BLOG

Curta, divulgue e compartilhe nossa página no Facebook e no Instagram


No projeto “Um jogo por dia” foi a vez de relaxarmos e plantarmos canteiros de nossa flor favorita em Gardens.

Gardens é um jogo de colocação de peças de jardim com o objetivo de obter a maioria em cada canteiro. Uma vez que o canteiro é fechado quem tiver a maioria das cores coloca seu canteiro em cima. Para colocar a peça  deve encaixar perfeitamente (caminho com caminho e rio com rio) além de você ter um caminho para deslocar seu jardineiro para lá.

É ótimo com todos os números de jogadores, inclusive crianças além de ter um tema mais tranquilo  com um jogo bem desafiador. Ótima opção, inclusive pelo preço  (paguei R$130,00).

Recomendado!

Projeto “Um jogo por dia” (Dia 46) – Quarto

Assine nosso canal na Ludopedia e siga nosso BLOG

Curta nossa página no Facebook e no Instagram

46 - Quarto

No projeto “Um jogo por dia” foi a vez de experimentarmos um jogo abstrato com uma idéia muito simples porém engenhosa. Em Quarto (da Mitra Criações) você deve alinhar quatro peças (na vertical, horizontal ou diagonal) de quatro maneiras distintas, veja pela cor, tamanho, forma ou topo das peças. Para vencer então eu preciso colocar em linha quatro peças da mesma cor, por exemplo, ou do mesmo tamanho (parece um jogo da velha versão 2.0).

Outro detalhe é que você não escolhe qual peça vai jogar e sim seu adversário. Na sua vez você recebe uma peça do seu oponente e coloca-a no tabuleiro, escolhendo em seguida qual peça você dará ao seu adversário. Quem primeiramente alinhar 4 peças vence.

Quarto é um jogo fantástico. Rápido e com bastante decisões, além de necessitar muita atenção, pois você precisa perceber como a formação do tabuleiro criará as condições de vitória para não dar ao seu oponente uma peça que o tornará o vencedor.

É um jogo simples, fácil de explicar mas difícil de dominar. Pode ser jogado com crianças pequenas e adultos. Cada partida será bem tensa e bem pensada.

Projeto “Um jogo por dia” (Dia 45) – Parade

Se gostou do nosso conteúdo, assine nosso canal na Ludopedia e siga nosso BLOG

Curta, divulgue e compartilhe nossa página no Facebook e no Instagram

Parade

No projeto “Um jogo por dia” (para saber mais leia aqui) ontem foi dia de jogarmos um card game que entrou recentemente na coleção. Parade tem como tema “Alice no país das Maravilhas”onde está acontecendo um desfile e todos estão participando, mas basta alguém com a mesma roupa aparecer no desfile que o personagem vem reclamar com você.

A idéia no Parade é acumular menos pontos, e para isso você deve evitar as reclamações, ou seja, deve evitar que cartas venham para você.

O jogo é composto por 66 cartas, de 6 cores numeradas de 0 a 10.

As cartas vem para sua mesa quando você joga uma carta e existe uma carta da mesma cor ou com número igual ou menor no desfile. Essas cartas na sua mesa serão sua pontuação ao final da partida. Existe ainda a possibilidade de diminuir a pontuação final das cartas sendo a pessoa que possui a maior quantidade de cartas da mesma cor (nesse caso elas passam a valer 1 ponto cada uma ao invés do seu valor).

Parade é um jogão! Uma idéia diferente, implementada de maneira diferente torna esse jogo um jogo obrigatório em qualquer coleção de jogos de cartas. Obviamente o tema é irrelevante, mas isso não o torna ruim, pelo contrário, deixa o jogo mais bonito por conta das belíssimas ilustrações, as cores fogem um pouco do padrão, usando tonalidades um pouco diferente.

O único ponto que pode ser visto de maneira negativa é o preço do jogo por aqui, na casa dos R$100,00, o que é muito para um baralho de 66 cartas. O caixa é belíssima, um ótimo insert, ótimas cartas, mas tudo isso não justifica o preço.

Se vale comprar Parade? Eu diria que sim, embora seja caro, ele certamente vai agregar bastante na sua coleção e verá bastante mesa com certeza. Cada partida será diferente e terminando uma com certeza já começarão a embaralhar as cartas para a próxima…

Projeto “Um jogo por dia”(Dia 44) – Harbour

Se gostou do nosso conteúdo, assine nosso canal na Ludopedia e siga nosso BLOG

Curta, divulgue e compartilhe nossa página no Facebook e no Instagram

No projeto “Um jogo por dia” (Dia 44) foi a vez de jogarmos um pequeno jogo do designer Scott Almes. Bom, pequeno jogo é só o tamanho da caixa, pois foi a vez do “Harbour“. Para 2 a 4 jogadores com duração de 15 a 20 minutos em Harbour você deve negociar mercadorias (gado, peixe, madeira e pedra) da melhor maneira possível nos estabelecimentos para então construir (comprar) seus próprios estabelecimentos. Vence quem construir 4 estabelecimentos primeiro.

É um jogo muito interessante, com bastante coisa dentro de uma pequena caixa. Existe muitos estabelecimentos no baralho de prédios (embora muitos façam o mesmo tipo de ação somente mudando a mercadoria) existem muitos personagens com habilidades especiais, existe um bônus secreto de final de partida para cada jogador, enfim, é um jogo rápido, com pouca complexidade, mas que entrega uma partida rápida e com um bocado de decisões interessantes.

Um mecanismo bacana presente do jogo é o porto onde você vende as mercadorias, e o valor delas é totalmente variável dependendo da posição delas, que muda a cada venda, ou seja, o que está valendo pouco agora pode valorizar em breve (ou dependendo dos estabelecimentos disponíveis você pode forçar essa valorização).

Um ponto negativo é que algumas cartas podem causar certa confusão de interpretação, mas nada que não seja resolvido com algumas partidas.

De qualquer modo Harbour é bem divertido e interessante, uma pequena caixa mas com bastante conteúdo para uma partida rápida mas com bastante interação.

Na partida de ontem optei por construir o mais rápido possível, e acabei vencendo com 26 pontos contra 25.

Projeto “Um jogo por dia” (Dia 43) – O Senhor dos Anéis: O Confronto

Se gostou do nosso conteúdo, assine nosso canal na Ludopedia e siga nosso BLOG

Curta, divulgue e compartilhe nossa página no Facebook e no Instagram

43 Lotr

Ontem no projeto “Um jogo por dia” (para saber do que se trata leia mais aqui), foi a hora de confrontar as forças do mal e do bem, entre os povos livres do oeste e o senhor do escuro, Sauron, na Terra-média, foi a hora de jogarmos “O Senhor dos Anéis: O confronto”.

É um jogo voltado apenas para 2 jogadores, com duração média de 10-15 minutos e com bastante interação, estratégias e decisões táticas. O jogo tem o tema do Senhor dos anéis e funciona muito, mas muito bem no jogo. O objetivo da sociedade do anel é levar Frodo até Mordor e Sauron vence se matar Frodo ou colocar 3 personagens no Condado.

Cada jogador possui um time de personagens que possuem habilidades e um conjunto de cartas com poderes e valores numéricos para o combate. O jogo é simples, cada jogador na sua vez movimenta um dos seus personagens (sempre para frente) e caso o personagem termine em uma cada com um personagem inimigo, ambos revelam seus personagens e o combate acontece, com as cartas, onde cada jogador escolherá uma e revelarão ao mesmo tempo.

O jogo conta com um modo clássico, um modo variante (com outros personagens), sendo possível misturar os dois modos e ainda possui cartas especiais para adicionar ainda mais ao jogo, dessa maneira é um jogo que se você gostar e tiver um parceiro mais fixo para jogar verá mesa muitas vezes.

Cada partida tem viradas e momentos épicos, pois os personagens adversários são ocultos (você só sabe os seus) e ao colocar um personagem seu junto a um adversário você não sabe quem está ali. Mas com isso você pode tentar a sorte ou tentar prever certos movimentos adversários. Ontem, por exemplo, em um jogada que foi decisiva, eu movimentei o Merry (da sociedade) para um terreno que seria estratégico caso eu vencesse. O Merry tem 2 pontos de força, sendo um personagem fraco porém com uma habilidade especial interessante, ele derrota automaticamente o rei dos bruxos caso entre em confronto com ele. E adivinha só quem estava no terreno para onde movimentei o Merry? O rei dos bruxos. Essa jogada de sorte foi fundamental para a vitória da sociedade!

43 Lotr 2

É um jogo rápido e divertido, com uma ótima produção (peças, cartas, tabuleiro e manual) com muitas possibilidades. Se você está procurando algo para 2 jogadores com bastante interação esse é o jogo. Se é fã da série então agora esse título é praticamente obrigatório.

Projeto “Um jogo por dia” (Dia 42) – Flip City

Se gostou do nosso conteúdo, assine nosso canal na Ludopedia e siga nosso BLOG

Curta, divulgue e compartilhe nossa página no Facebook e no Instagram

Caixa

Mesmo na correria essa semana conseguimos jogar um jogo que já estava um tempinho parado aqui, o Flip City (se quiser ler nossa análise sobre ele clique aqui).

Flip City é um jogo de construção de baralho com a idéia de montar uma cidade. O tema em si não é muito relacionado com o jogo, mas acaba sendo interessante. O grande diferencial dele (o que faz algumas pessoas não gostarem dele) é que as cartas são dupla face, ou seja, elas precisam ficar viradas para um lado específico até o momento que você consegue vira-las. Cada carta representa certas construções e com o passar do jogo você fazer um “upgrade” das construções, virando-as.

É um jogo relativamente rápido, mas como depende da sorte pode se arrastar um pouco, além disso tem um aspecto forte de “force sua sorte” o que pode não agradar também.

Pelo preço de aquisição e proposta é um jogo bacana, mas acaba não sendo a melhor opção nessa faixa de tempo e custo, existem opções melhores.

O jogo vem com a expansão “Office” e também já existe uma outra expansão disponível, que talvez acrescente mais ao jogo.

É um jogo com uma pegada diferente, se não experimentou vale testar!