Lidere sua tribo durante tempos difíceis e seja o vencedor em “Xingu”

Jogo de tabuleiro Xingu

Recebemos o jogo de tabuleiro Xingu, lançado no Brasil em 2018 pela MS Jogos, do designer Marcos Macri, onde cada jogador assume o papel do líder de uma tribo indígena que deve sobreviver em um ambiente hostil, marcado pela presença de fazendeiros, exploradores e também pela construção de linhas telegráficas pelo Marechal Rondon, vencendo ao final da partida o jogador que somar mais pontos.

Como se joga Xingu?

Posiciona-se o tabuleiro ao centro da mesa, cada jogador recebe um conjunto de meeples da cor escolhida juntamente com o tabuleiro individual da sua tribo.

Tabuleiro individual jogo de tabuleiro Xingu

Você começa com dois índios na sua aldeia, os demais poderão entrar no decorrer da partida, e você então posiciona os dois iniciais na sua aldeia, onde cada espaço pode acomodar somente um elemento (seja índio, oca, missionário ou fogueira).

Aldeia jogo de tabuleiro Xingu

Cada jogador também vai escolher um recurso para iniciar a partida, sendo que os recursos representam alimentos para sua tribo (peixe, mandioca, banana e capivara), recursos para produzir utensílio (madeira e capivara), construir ocas (madeira), curar índios doentes (ervas), realizar rituais (urucum), e ganhar pontos (facas).

Recursos iniciais jogo de tabuleiro Xingu

Além disso são colocados em cada partida objetivos diferentes para o final da partida na quantidade de 2 + o número de jogadores., que são objetivos que darão 6 pontos para o jogador que atingi-lo ao final da partida, no exemplo abaixo (da esquerda para a direita) quem tiver expulsado mais exploradores ganha 6 pontos, quem tiver construido mais ocas ganha 6 e quem tiver a menor quantidade de linhas telegráficas adjacentes à sua aldeia ganha 6 pontos.

Bônus final de jogo de tabuleiro Xingu

São colocadas no lado direito do tabuleiro 4 pilhas de cartas de recursos.

Cartas jogo de tabuleiro Xingu

Essas cartas fornecerão os recursos que você precisará no decorrer da partida, além de também indicarem uma consequência negativa, como a entrada de um fazendeiro, explorador ou linhas telegráficas no local indicado pela carta, vejamos um exemplo: Abaixo na esquerda temos uma carta que fornece uma erva e uma madeira, e como consequência negativa coloca um explorador no campo C (veja a cor de fundo da carta e a letra C), já a carta da direita fornece ao jogador uma erva e uma capivara, e como consequência você deve colocar 2 linhas telegráficas partindo do posto do Marechal Rondon na parte SUL do tabuleiro.

Cartas Recursos jogo de tabuleiro Xingu

Com os 2 índios de cada jogador posicionados no tabuleiro, você também vai posicionar fazendeiros e missionários no tabuleiro conforme a marcação indicada nele.

À medida que o jogo avança, você poderá trazer missionários para sua aldeia, o que lhe renderá pontos adicionais conforme a tabela no tabuleiro que é detalhada no manual.

Missionários jogo de tabuleiro Xingu

Cada jogador recebe 5 cartas com os personagens, que são: A índia, o Pajé, o Cacique, o Guerreiro e o Caçador.

Personagens jogo de tabuleiro Xingu

Cada personagem possui no seu verso as ações possíveis de serem executadas, sendo que alguns podem usar outros personagens em conjunto, usar ou coletar recursos e também podem fazer ações que interferem no tabuleiro (como expulsar fazendeiros, trazer missionários para sua aldeia ou expandir sua aldeia).

Com tudo isso pronto a partida pode começar.

Os jogadores usam as cartas de personagens alternadamente, cada jogador usa uma carta de personagem escolhendo uma das ações que o personagem pode realizar, veja a carta da Índia abaixo.

Carta com ações dos personagens jogo de tabuleiro Xingu

No exemplo acima, a índia pode realizar 4 ações: Procriar (com a carta de Guerreiro ou Caçador), coletar uma carta de recurso (em um terreno adjacente que não possui um explorador), pode construir uma oca (usando um ajudante e gastando uma madeira) e fabricar utensílios (com um ajudante opcional e usando  recursos indicados na carta para isso).

Quando você coleta uma carta de recurso e consome um dos recursos você usa um dos cubos marrons para cobri-lo, como abaixo.

Quando a carta é totalmente usada, você vira essa carta e pode descarta-la para “usar” os bônus temporários que ficam ao lado do tabuleiro.  Abaixo (da esquerda para direita) você descarta 2 cartas para avançar 4 pontos na trilha de pontuação ou para vender facas e espelhos pelos pontos indicados na carta à direita.

Bônus das cartas jogo de tabuleiro Xingu

À medida que os recursos são coletados, assim que uma das pilhas acabar ocorrerá um dos seguintes eventos: Doenças ou escravidão.

Se a pilha que esgotou foi uma das pilhas ligadas à floresta ocorre a doença, e cada jogador deve deitar seus índios na quantidade de fazendeiros e exploradores na parte Norte do tabuleiro para as tribos que estão no Norte e depois fazer a mesma contagem de fazendeiros e exploradores no lado Sul.

Cada índio doente não pode ser usado e precisa ser curado pelo Pajé (com erva) antes de voltar à ativa.

Aldeia Jogo de tabuleiro Xingu

Se a pilha de cartas que esgotar for ligada ao campo ocorre a escravidão. A contagem considera apenas fazendeiros adjacentes à sua tribo (ignorando os exploradores), na parte Norte e Sul. Para cada fazendeiro os jogadores devem posicionar seus índios na fazenda, que se localiza na parte direita inferior do tabuleiro, pois eles foram escravizados e poderão ser libertos posteriormente.

Fazenda jogo de tabuleiro Xingu

A rodada termina quando todos os jogadores usarem todos os seus personagens.

Com o término da rodada algumas pontuações são consideradas, de acordo com a tabela de ajuda de final de rodada (muito útil por sinal).

Ajuda fim de rodada jogo de tabuleiro Xingu

O jogo se encerra quando duas pilhas de cartas de recursos se esgotarem e não houver mais cartas para reposição. Vence o jogador que possuir mais pontos após a contagem de pontos e consideração dos bônus de final de partida.

Acessibilidade

O jogo não possui muita dependência de cores, pois cada tribo embora possua uma cor fica em um local distinto do tabuleiro. Os jogadores também não ficam segurando cartas, o que deixa o ele bem tranquilo para quem possui dificuldades em lidar com muitos componentes.

Dá para jogar crianças?

É um jogo onde cada jogador tem muitas opções e diversos caminhos para pontuar, portanto não é um jogo indicado para os menores. Os maiores que já estão acostumados com jogos mais densos talvez consigam participar. Some-se a isso o fato de que uma partida pode durar mais de uma hora, realmente não é um jogo voltado para o público infantil.

O que achamos do Xingu?

Xingu foi uma grande surpresa, pois ele é um excelente jogo! Possui muitos caminhos para pontuar e para você trabalhar e desenvolver sua estratégia. Cada personagem tem múltiplas ações (com exceção do caçador) o que quase sempre lhe permite fazer uma ação interessante se você se organizar bem.

Você pode, por exemplo, expandir sua aldeia (o que lhe rende pontos), pode construir ocas (que lhe rende pontos e permite armazenar mais recurso), pode fabricar utensílios (que renderão pontos ao final da partida), pode realizar rituais (que rendem pontos), e pode pacificar (que pode lhe render bônus no seu tabuleiro individual) e ainda mandar índios para o acampamento dos missionários.

Esses são apenas alguns exemplos de ações que você poderá realizar no decorrer da partida, ou seja é um jogo realmente muito rico em possibilidades e o mais legal é que tudo está amarrado ao tema dele. Todas as ações estão vinculadas com os personagens de maneira muito natural, sendo assim fica fácil de entender como a partida se desenvolve de uma maneira mais tranquila.

A sacada de permitir que as cartas usadas sejam viradas e se tornem recursos a serem gastos nos bônus temporários é genial, pois permite você planejar para correr e gastar seus recursos e ainda usufruir dos bônus adicionais ou acumular cartas para usa-las em bônus que aparecerão posteriormente. E essas cartas ainda permitem que você use os bônus fixos (de reduzir a trilha de penalidade ou remover linhas telegráficas).

Um dos pontos que causou uma certa “polêmica” foi a questão da alimentação da tribo, pois sempre que você fizer dez pontos você deve alimentar sua tribo. Esse aspecto pode fazer alguns jogadores lembrarem um pouco dessa questão no Agricola, onde de tempos em tempos os jogadores precisam alimentar suas famílias.

Mas essa alimentação do Xingu não chega nem perto da questão do Agricola, que é bem mais tensa. Após diversas partidas pudemos perceber alguns aspectos que deixam esse ponto bem gerenciável:

  • Existem bastante cartas com alimento na pilha de recursos, ou seja, a proporção de cartas está bem equilibrada.
  • Você não precisa necessariamente pontuar, isso está sob seu controle, ou seja, você possuí um certo controle sobre quando precisará alimentar sua tribo (você pode ir realizando ações que lhe beneficiam mas não rendem pontos imediatamente, como procriar ou fabricar utensílios).
  • É apenas um alimento para toda tribo, independente da quantidade de índios.
  • Existem bônus temporários que lhe permitem adquirir comida usando suas cartas viradas.
  • O tabuleiro individual possui algumas maneiras para o jogador adquirir cartas de recursos (como ao conectar sua aldeia a dois lagos) ou passar na pontuação 4 e 10, bem como possui dois bônus que fornecem comida ou remédio.
  • Mesmo se você eventualmente não consiga alimentar sua tribo e sofra a penalização (um ponto negativo por índio) um dos bônus fixos do jogo (na foto abaixo) permite você recuar na trilha de penalidade gradativamente, o que pode ir amenizando a situação.

Bônus jogo de tabuleiro Xingu

Sendo assim essa parte da alimentação é tranquila e pode ser gerenciada de diversas maneiras (como na trilha de pacificação que lhe fornece alguns bônus úteis para lidar com isso, como cartas e comida).

Tabuleiro individual Jogo de tabuleiro Xingu

Pode acontecer eventualmente de você não possuir comida, mas o jogo lhe permite reverter as penalidades e administrar a situação.

Pontos positivos:

  • Um euro de dificuldade mediana com um tema brasileiro, diferente e bem conectado com o jogo
  • Diversos caminhos e possibilidades para pontuar
  • Comporta até 6 jogadores
  • Funciona muito bem em duas pessoas
  • Ótima relação custo / benefício (o jogo vem com componentes de madeira)

Pontos de atenção:

  • Cartas não ficaram com uma textura tão interessante (mas o que é facilmente contornável com sleeves).
  • Possui certa dependência de sorte nas cartas de recursos, o que pode não agradar alguns jogadores.
  • Não possui muita interação direta, embora algumas ações se bem organizadas podem atrapalhar  os oponentes (como enviar seus índios para o acampamento dos missionários e posteriormente desencadear uma doença ou escravidão).

Se você procura um euro médio para apresentar para novos jogadores com um tema brasileiro, diferente e super conectado com o jogo, com boa duração, diversos caminhos e possibilidades para pontuar,  e uma ótima relação custo benefício você certamente deve considerar o Xingu, pois ele figura com certeza entre os grandes lançamentos de 2018 que você precisa pelo menos experimentar.

Acompanhe nosso canal nas redes sociais:

Facebook

Pinterest

Instagram

BLOG

Ludopedia

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s