Saia do mundo dos sonhos se for capaz em Onirim!

Se gostou do nosso conteúdo, assine nosso canal na Ludopedia e siga nosso BLOG

Curta, divulgue e compartilhe nossa página no Facebook e no Instagram

poster

Do designer Shadi Torbey, em Onirim você está perdido em um misterioso labirinto dos sonhos e você deve encontrar as portas antes que o tempo acabe e você fique preso lá para sempre!

É um jogo solo (ou seja, apenas para um jogador) com partidas rápidas, de no máximo 10 minutos de duração e nessa análise vamos falar a respeito da versão digital lançada recentemente pela Asmodee (para saber mais clique aqui).

O jogo é composto por um baralho de cartas, que possuem cores e símbolos diferentes, além das cartas de portas e pesadelos. É necessário abrir 8 portas antes que o baralho termine e você seja derrotado por conta disso.

Para abrir uma porta é necessário combinar 3 cartas da mesma cor com símbolos diferentes, pois você nunca pode jogar na sequência cartas com o mesmo símbolo. Por exemplo, para abrir uma porta azul eu preciso jogar 3 cartas azuis mas intercalando os símbolos, eu poderia jogar uma carta azul com o símbolo da lua, depois outra azul com o símbolo da chave e outra azul com o símbolo da lua.

Você começa com cinco cartas e vai comprando novas à medida que você joga as cartas. Você ao invés de coloca-las na mesa pode descarta-la e pegar uma nova. Você também pode descartar uma carta com o símbolo da chave para olhar as 5 cartas do topo do baralho de compra, descartar 1 e reorganizar as demais.

Existem as cartas de pesadelo que atrapalham seu progresso. Quando elas aparecem você tem algumas escolhas: Descartar sua mão e comprar novas cartas, descartar 5 cartas do baralho, descartar uma carta de chave (caso tenha alguma) ou fechar uma porta que já tenha aberto.

Descarte

Todos esses mecanismos são controlados pelo aplicativo, de modo que você realmente só precisa se concentrar em jogar.

Onirim é um baita jogo! Muito simples, divertido, tenso e com decisões interessantes. Tem cores vivas mas um tema meio sombrio, e a música e ambientação do aplicativo passam esse “feeling”. Os efeitos e a música me lembraram um pouco os jogos de videogame da série “Silent Hill” que são jogos de terror com bastante tensão.

Porta

No começo você não verá muitas possibilidades de vitória, mas à medida que vai jogando começa a entender melhor o jogo e tomar decisões mais cuidadosas, como por exemplo deixar chaves na mão para caso um pesadelo apareça, ou usar uma chave para reorganizar o baralho e ver se a carta que você tanto precisa sairá logo.

Pelo preço que está sendo cobrado (em torno de US$1,00 ou R$3,00) sinceramente é uma compra obrigatória, pois é um jogo rápido que pode ser jogado em poucos minutos, pode ser retomado posteriormente e tem decisões bacanas e um clima tenso mas ao mesmo tempo sem grande complexidade. Essa versão é a primeira edição do jogo que não conta com as expansões (quem sabe futuramente eles não lancem as expansões para a versão digital).

Além disso a versão digital também gera estatísticas das suas partidas, para você saber como está indo (já joguei 26 vezes, com 12 vitórias e o melhor fim de partida foi com 17 cartas sobrando).

O jogo conta com um tutorial (o aplicativo não tem o idioma português) sendo bem fácil e tranquilo de aprender.Chave

Onirim é uma grata surpresa, e eu compraria a versão física também. Vale a pena experimentar e adentrar o mundo dos sonhos…

 

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s