A primeira “venda” ninguém esquece…

Detalhe Mapa 1.jpg

Recentemente estive em uma loja de brinquedo em um grande shopping na cidade de São Paulo. Estávamos ali para comprar o presente de aniversário do meu filho mais velho, e então fizemos a seguinte divisão: Ele ficava com a mãe para escolher o que lhe agradasse e eu ficava com o menor passeando pela loja enquanto o irmão escolhia o presente. Enquanto passeava com o pequeno resolvi dar um pulo na sessão de jogos da loja para ver o que havia de novidades por ali, e não havia nada muito diferente do padrão. Vi então duas mulheres com um jogo na mão e elas estavam conversando e pesquisando qual jogo comprar para darem de presente para uma criança. E eu pensando “puxa, justo esse jogo? poderiam comprar algum mais divertido…” e continuei meu passeio. Depois de alguns minutos como já havíamos percorrido toda a loja passamos novamente ali na sessão de jogos e as duas mulheres ainda lá, pesquisando. Dessa vez porém elas estavam com outro jogo na mão, um jogo inclusive que já fiz análise dele aqui no Blog, o jogo do Capitão Jack Pott. Como eu estava passando ali no corredor resolvi me “intrometer” no assunto e disse “olha, esse jogo é bem legal viu”. Elas olharam e responderam “Ah é, você conhece?”. Então pude explicar um pouquinho sobre o jogo, mostrando inclusive a APP que ele usa. Elas ficaram muito interessadas e resolveram compra-lo para dar de presente. Mais tarde, ainda no mesmo shopping mas agora em uma livraria, “salvei” uma senhora de comprar uma expansão de um jogo pensando que o mesmo era o jogo em si. Ela iria dar de presente…

Na loja de brinquedos diversas pessoas passaram ali olhando enquanto eu conversava a respeito do jogo do Capitão Jack, e até mesmo os vendedores não tinham conhecimento e informação a respeito do produto. Existe interesse em muitas vezes presentear a criançada com jogos e com base nesses eventos fiquei pensando como falta uma estratégia de marketing e apresentação dos produtos das editoras brasileiras! Entretanto imagino que deve ser complicado, caro, trabalhoso e até mesmo inviável em muitos casos fazer uma divulgação efetiva, mas vejo que existe muito espaço para isso.

Em uma simples conversa de corredor consegui “vender” um jogo que o cliente estava procurando, não era a opção mais cara ou mais sofisticada, mas a pessoa saiu dali satisfeita em ter achado o que procurava.

E você, já teve experiência de ajudar pessoas nesse sentido?

Se gostou do nosso conteúdo, siga nosso BLOG para receber notícias e novidades diariamente além de toda Terça uma nova análise de um jogo!

The Meeple in the Middle no Facebook e no Instagram

 

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s